“Eu voto é no danado do Fabricio!”

Paulo José Cunha
Padrão

Sua inquietação, seu bom-humor, suas opiniões muito claras sobre os temas mais obscuros e principalmente sua vontade de não apenas copiar, mas fazer diferente, logo me cativaram. Nunca foi o aluno mais bem comportado. Mas foi um de meus melhores alunos, até porque bom comportamento, no mais das vezes, significa acomodação, descaso, desfaçatez. Prefiro os danados que me surpreendem. Fabricio foi um desses. Danadíssimo, e inteligente que só. Não mudou nada, até hoje, benza Deus.

Anos depois, passamos no mesmo concurso, e fomos contratados como jornalistas da TV Câmara. Fabricio permaneceu o mesmo: ótimo profissional, inquieto, irritado com a injustiça, revoltado com os lugares-comuns da política, indignado com o deixa-como-está-pra-ver-como-é-que-fica. Por isso se candidatou, e logo pelo PSOL, partido pequeno que insiste em não se acomodar aos moldes da velha política. Praza aos céus que continue fiel à sua origem, aos seus postulados.

Claro em suas posições, Fabricio ganhou meu voto, é meu candidato a deputado distrital. Além de meu voto, já ganhou o voto de alguns amigos e amigas queridos, e até de parentes meus, com quem conversei sobre ele. Uma prova de seu caráter está num fato trivial: fui fazer uma doação pra candidatura dele, em cheque, e fez questão de me dar o respectivo recibo, pra constar da prestação de contas. Pode parecer pouco, mas procure por aí pra ver quantos candidatos agem da mesma forma.

Por isso, não apenas vou votar no Fabricio, como venho dar meu testemunho a favor dele, e recomendar sua candidatura como forma de ajudar na reconstrução da boa política em nossa cidade, depois do cataclisma que nos entristeceu e revoltou.

Paulo José CunhaJornalista e Professor (ou apenas “Prof”, como ele até hoje me chama…)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *